Cobrapol impetra mandado de segurança em favor de policiais


Em nota divulgada em seus canais de comunicação, a Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) impetrou mandado de segurança coletivo preventivo, diante do ato praticado pelo Tribunal Superior Eleitoral - TSE, que visa garantir aos policiais civis de todo o território nacional o seu devido porte de arma, exercendo sua cidadania inclusive no momento de votar.


A necessidade de um mandado de segurança apresentado pela Cobrapol se justifica pelo fato de os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terem decidido proibir a circulação de pessoas - incluindo policiais - portando armas nos locais de votação, nas seções eleitorais e em outras localidades eleitorais no dia da eleição. Assim, nestes locais não será permitido o porte de armas no dia, nas 48 horas que antecedem e nas 24 horas que sucedem o pleito, no perímetro de 100 metros. As informações são da Cobrapol


Porém, a Cobrapol entende que aos policiais civis deve ser garantido o direito de portar arma de fogo em todo o território nacional todos os dias da semana e durante 24 horas. Até porque o porte de arma dos policiais civis é direito fundamental inerente à natureza da sua profissão, em razão da sua complexidade e tamanha periculosidade das atividades desenvolvidas por estes profissionais. Leia a nota completa em Cobrapol


Neste momento, a Cobrapol aguarda a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) antes do primeiro das eleições, que acontece no próximo domingo, 2 de outubro.

Posts recentes

Ver tudo