Sindep recepciona novos escrivães de Polícia na Acadepol




Na quinta e sexta-feira, 27 e 28, respectivamente, o Sindep/MG esteve na Acadepol para dar boas-vindas aos novos 397 Escrivães de Polícia nomeados. Na oportunidade, foi apresentado a história de luta do Sindicato e as conquistas para a categoria, principalmente no que diz respeito à luta pelo cumprimento da cadeia de custódia e instalação da Central de Custódia, marco revolucionário para os escrivães de polícia.


Na mesma linha, foi apresentado aos novos Escrivães de Polícia a atuação sindical do nosso Sindicato e o que ela vem proporcionado aos novos colegas policiais. O encontro reforçou também a importância de se compreender o espírito coletivo e a certeza de poderem contar com a experiência de colegas em momentos de dificuldades e desafios do cotidiano do trabalho.


Por fim, mas não menos importante, foi apresentado o trabalho desenvolvido pelo Jurídico e Convênios, com as principais ações do Jurídico (veja em TV Sindep/MG em “Seu Direito”) e convênios firmados pelo Sindicato.


A LUTA continua...


Recepcionar essa que é a maior turma de Escrivães de Polícia em um único concurso é motivo de muita alegria, afinal, o Sindicato lutou e tem lutado por melhores condições de trabalho e por aumento de efetivo policial.


Para se ter uma ideia, o Sindep/MG mobilizou e articulou com muitas lideranças políticas e com a Chefia para a recomposição de pessoal. Por isso, o Sindicato continuará na luta pela nomeação de todos os aprovados no concurso, afinal, é inaceitável submeter os Escrivães de Polícia às escalas de trabalho sobre-humanas, como já ocorreu e combatidas em vias judiciais, como foi o caso da Escrivã que chegou a trabalhar muito além da carga permitida (além das 40 horas, eram mais 62 horas de escala de plantão) e o Sindicato precisou acionar a Justiça.


Porém é preciso completar o quadro pessoal estabelecido na Lei e, por isso, o Sindicato dos Escrivães continuará lutando pela nomeação de todos os aprovados até a total efetivação do quadro de escrivães fixados em 2013.




#união #justiça #valorização